Histórias de sucesso

 

Marcelo e as vendas para pequenas lojas.

Marcelo vendia cartões de visitas há alguns anos e resolveu diversificar seus negócios investindo no KIT Button.
Começou visitando agências de publicidade, porém, não tinha empresa e percebeu que lhe faltava treinamento para atender clientes tão exigentes. As agências não tinham segurança no trabalho de Marcelo e não lhe davam oportunidade.
Antes de desistir dos Buttons tentou mudar o seu foco, preparou alguns temas voltados a bandas de rock e religião. Elaborou cartelas coloridas e colocou os buttons em saquinhos pendurados.
Foi visitar as papelarias, bancas de jornal, lojas de conveniência em postos de gasolinas e pequenos comércios. Procurava sempre a pessoa responsável pelas compras oferecendo duas cartelas consignadas, cada Button o lojista pagava 0,80 e vendia por 1,50.
Ficou combinado que todo sábado Marcelo faria a reposição dos produtos vendidos e receberia. Receber dinheiro aos Sábados é um excelente negócio.
Começou com poucos pontos de venda, com seu bom gosto na escolha dos temas dos Buttons e pronto atendimento, foi conquistando mais espaço nas lojas.
Hoje já possui expositores com mais de 100 buttons para os pontos de vendas.
Receber dinheiro aos Sábados é um excelente negócio.
Marcelo está bem motivado com tanto sucesso e nos ensina que ser persistente sempre gera bons resultados.

 

Rogério, corintiano que vende em estádios.

Rogério aos 23 anos, trabalhava em uma grande empresa, foi demitido por mudanças das diretrizes da empresa.
Sempre criativo e bem humorado, fala com desenvoltura, tem excelente dicção, está sempre alinhado, nunca descuidando de sua aparência. Sua energia contamina as pessoas.
Quando saiu da empresa, seu espirito de empreendedor estava “aflorado”.
Começou a pesquisar sobre franquias, a visitar grandes marcas, mas sua animação acabou ao se defrontar com o valor do investimento e as exigências em relação aos pontos comerciais.
Sempre que temos uma boa ideia, devemos pesquisar o melhor caminho.
No caso do Rogério não foi diferente, quando tudo parecia perdido, ele mudou de direção. Resolveu montar um novo negócio sem investir.
Como bom corintiano, sempre foi nos estádios assistir os jogos e percebeu que todos usavam a  camiseta do time do coração.
Surge a ideia de vender Buttons nos estádios.
Pesquisou e concluiu que o investimento inicial seria R$ 500,00 no KIT e R$ 50,00 nos materiais. Fez as contas e percebeu que, nos primeiros 1000 vendidos já recuperaria o investimento e teria dinheiro para dar continuidade na produção de novos buttons.
Nos dias de jogo, ficava na porta dos estádios vendendo buttons, no início vendia cada buttom a três reais e, depois da conquista do segundo campeonato mundial os torcedores ficaram tão animados que Rogério conseguia vender os buttons por R$ 5,00 cada. Seu lucro aumentou e  agora tem uma equipe de vendedores para ajudá-lo, pois sozinho não consegue mais atender a demanda.
Montou sua empresa e os seis vendedores da sua equipe foram contratados pelo regime C.L.T.
Saiba como Rogério conseguiu se organizar abrindo a empresa, na seção informações importantes. Contém dicas do MEI ( Micro empreendedor individual ).

 

Paulo, vendedor de muita fé.

Paulo, 30 anos, homem de muita fé. Religioso, atuante em sua comunidade religiosa e amigo de todos. Sempre com uma boa palavra para seus amigos, era conhecido por todos.
Gosta de divulgar a sua religião, informando e orientando a todos que necessitam.
Seu terceiro filho acaba de nascer. Sua esposa não trabalha fora, pois cuida sozinha da casa e dos seus filhos.
Com seu emprego fixo a mais de dez anos, pensa em aumentar seus rendimentos.
Participa frequentemente de vários encontros promovidos pela sua igreja e, no último recebeu um Button com a divulgação do evento. Surgi a ideia de divulgar os ensinamentos religiosos, com buttons,  em todos os eventos.
Começou a pesquisar sobre máquinas de fabricar buttons, achou o investimento muito alto por R$ 3.000,00. Suas despesas estavam aumentando com o nascimento do seu filho. Nas suas pesquisas, encontrou o KIT Button da Cardenas por R$ 500,00. Achou interessante e resolveu investir.
Como tinha acesso a vários pastores, resolveu pesquisar temas interessantes, desenvolveu algumas amostras e apresentou ao pastor que organizava os eventos.
Iniciou suas vendas para a igreja que frequenta, proporcionando informações positivas a todos.
Como todos gostaram da iniciativa, começou a receber solicitações de buttons para batizados, aniversários, divulgação promocional de produtos de empresários e eventos em geral.
Conseguiu atender a solicitação de igrejas para a marcha de Jesus, um grande evento evangélico. 
Trabalha muito, mas aumentou seu rendimento.
Tudo saiu conforme planejou devido à dedicação e criatividade.

 

Carlos, focado em agências de publicidade.

Acostumado em trabalhar de terno e gravata, Carlos sempre buscou grandes desafios, atender clientes exigentes e prestar excelente atendimento.
Carlos gosta de negociar com clientes criativos.
As agências de publicidade possuem esse perfil.
Atender uma agência faz com que atenda indiretamente várias empresas ao mesmo tempo, gerando uma demanda de serviços frequentes.
Um bom relacionamento pessoal com as agências de publicidade torna-se essencial para bons resultados de vendas.
Faça uma apresentação, tenha referências do seu trabalho, desenvolva um bom material de amostras e visite as agencias.
Foi dessa maneira que Carlos iniciou seu trabalho, após adquirir o KIT Button.
O começo não foi fácil, visitou várias agências e nada de fechar vendas.
Em toda visita, deixava amostras e cartão de visitas. Quando chegava à sua casa, enviava um e-mail agradecendo a oportunidade de apresentar seu trabalho, fazendo “marcar” sua visita.
Depois de 15 dias, surgiu o primeiro trabalho, dois mil buttons para um evento esportivo. O Button fez parte da divulgação do evento.
Foram surgindo trabalhos semanalmente.
Atualmente, Carlos e sua equipe recebem pedidos diariamente, porém, nunca deixou de visitar seus clientes.
O bom atendimento e persistência fazem parte de conceitos primordiais para o sucesso de Carlos.

 

Gilberto, o aluno esforçado.

Sempre foi bom aluno, dedicado e responsável.
Para tirar boas notas, assistia às aulas com muita atenção e estudava com antecedência para as provas.
Completou o ensino médio em escolas estaduais e atualmente cursa faculdade particular.
Os pais de Gilberto, o incentivam constantemente, pois percebem o grande esforço em ser um bom aluno.
A mais ou menos seis meses atrás, percebeu em seus pais uma dificuldade em pagar sua faculdade e começou a procurar uma maneira de ajudá-los.
Apesar de ser um aluno esforçado, com vinte anos nunca trabalhou, pois sua família preferiu que se dedicasse integralmente aos estudos.
Gilberto percebeu que aquele era o momento. Tinha de ajudar seus pais.
Não tinha ideia de como fazer.
O horário da faculdade era pela manhã e como estava no segundo ano, não conseguia estágio remunerado.
A faculdade que estuda possui vários cursos e os alunos, diferentes dele, na sua maioria, tinham boas condições financeiras.
Sempre curioso, entrou em uma grande loja de armarinhos em Santo André e um KIT lhe chamou muita atenção.
KIT para fabricar Buttons promocionais.
Chamou o vendedor e pegou a caixa do KIT em suas mãos, começou a ler:

Naquele momento, começou a imaginar os Buttons em eventos educacionais organizados pelos diretórios acadêmicos (DA).
Os alunos de cada curso divulgando informações. Lembrou-se do seu amigo Bruno, cursando direito, no carro o adesivo:

Pensou, “se meu amigo usa um adesivo, será que os alunos de direito usariam buttons”.
Gilberto foi até o DA, ofereceu os buttons, adoraram a ideia.
Ofereceu por R$ 1,50.
Fizeram várias reuniões e encomendaram 2000 buttons.
Fez as contas e percebeu que o lucro do que vendeu já pagaria seu investimento inicial e poderia dar andamento no seu projeto.
Vendeu a vista e comprou o KIT Button a prazo.
Conseguiu produzir o seu pedido em três dias.
Foi assim que Gilberto iniciou seu projeto e paga sozinho sua faculdade.
Foi um verdadeiro orgulho aos seus pais, que viram o futuro promissor de um aluno interessado e criativo.
Nós desejamos ao Gilberto, um grande sucesso em vendas.

Aguardem as novas histórias...

Eliana, a lojista do segmento de artesanato com ideias fantásticas.

Silvana, a gerente da Gráfica Rápida superando todas as expectativas.